A morte dos hipsters e o renascimento dos “normais”

CulturaEstilo
Coloque bem alto, como um último suspiro, seu disco do Strokes para tocar. Ao que tudo indica, os hipsters – um dos principais grupos urbanos dos anos 2000 – estão chegando ao seu fim, e, para quem já foi ou curtiu o estilo, é hora de lamentar a morte dos óculos de aro grosso, camisa xadrez e ar de superioridade cool. Ou é isso ou é ficar amarrado a uma época que já passou – o que não é agradável – pense naquelas mulheres que não consegue largar o cabelão dos anos 80, por exemplo.
Porque a moda muda e, em especial com as correntes que se tornam mais populares, ela se esgota e é precisa partir para novos horizontes. É quase um movimento natural. Uma estética totalmente diferente vem logo após um estilo que predominou por muito tempo. Citamos como exemplo os grunges após os excessivos anos 1990, ou o movimento hippie em contraponto aos mods arrumadinhos, à la Beatles, da década de 1960. A moda é efêmera, ela domina muito espaço em nossas vidas e por isso cansa com facilidade.
O movimento normcore foi bem apontado pela pesquisadora e coolhunter Layla Mendes no blog da Tendere. Trata-se de uma espécie de “resposta” ao movimento hipster, ostensivo demais, afetado demais, decorativo demais. É a tendência de que é cool ser normal, sem enfeites nem firulas. Pega muitas referências do começo dos anos 90, que passou por uma desintoxicação parecida. Talvez você se lembre (ou tenha visto como “história” em algum lugar) as campanhas do pefume CKOne da Calvin Klein, a top Kate Moss fotografada por Corinne Day, ou então as campanhas da American Apparel.
Nos desfiles de moda masculina, essa tendência não pôde deixar de se refletir. E a Kate Moss fotografada by Corinne Day,  foi quem deu o melhor exemplo do normcore. Aquele jeans que seu pai ou seu primo mais velho poderiam ter usado em 1993, com um azul totalmente normal, calça de cintura no lugar (nem alta, nem baixa, normal), corte reto ~normal~, usado com uma camisa azul… normal. Acho que você já entendeu onde queremos chegar.
No entanto, se a moda normcore, e todas as variações afetadas que possam vir dela – irrita você, não se preocupe. A moda é efêmera, e logo um novo movimento com mais exuberância vai tomar o lugar de ser normal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.